O MITO DE NARCISO: UMA REFLEXÃO FENOMENOLÓGICA

Sueli Teresinha de Abreu-Bernardes

Resumo


O mito de Narciso possui várias versões, mas é recorrente a narrativa de um belo jovem que se apaixona por sua própria imagem refletida nas águas de um lago. A versão literária mais conhecida é a que se encontra em As Metamorfoses (756-762 d.C), de Ovídio (711-771 d.C), da qual apresento um recorte, seguido de uma leitura de John William Waterhouse (1849-1917) sobre esse mito. Este texto é oriundo de pensamentos que acompanharam a leitura e a análise do livro Grande Sertão: Veredas (ROSA, 1994) e seu objetivo é realizar uma reflexão sobre esse mito, próxima à fenomenologia de Gaston Bachelard.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.