Revista Profissão Docente https://revistas.uniube.br/index.php/rpd <p>ISSN: 1519-0919 </p> <p>Qualis A4.</p> Universidade de Uberaba pt-BR Revista Profissão Docente 1519-0919 <p>Os textos submetidos e aprovados pelo Conselho Editorial da <em>Revista Profissão Docente</em> serão publicados, e seus autores poderão dispor deles para posteriores publicações, sempre fazendo constar a edição original (título, <em>Revista Profissão Docente</em>, volume, número, ano de publicação e paginação do texto referido). Todos os artigos dessa Revista são de inteira responsabilidade de seus autores, não cabendo qualquer responsabilidade legal sobre seu conteúdo à Revista ou à Universidade de Uberaba.</p> EXPERIÊNCIAS FORMATIVAS ADVINDAS DO PROGRAMA RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA EM UMA UNIVERSIDADE FEDERAL MINEIRA https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1439 O presente texto apresenta um relato de experiência pedagógica no que diz respeito ao trabalho desenvolvido na primeira fase do Programa Residência Pedagógica (PRP) no cerne de uma universidade federal mineira. O mesmo refere-se a um programa recém-criado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), cujo objetivo consiste em aproximar às instâncias formativas (escola e universidade), reelaborando as práticas de estágio supervisionado. Em relação à organização do relato propriamente, inicialmente foram tecidas algumas considerações gerais a respeito do gênero textual compreendido enquanto relato de experiência. Em seguida fez-se a exposição das diretrizes do PRP e as particularidades do núcleo no qual o trabalho pedagógico foi desenvolvido. Após, discorre-se sobre os três eixos epistemológicos sob os quais as atividades se fundamentam e, com efeito, nutriram as demais etapas do Programa. Já a seção subsequente se dedica a descrever cada uma das ações pedagógicas e seus desdobramentos, de modo que, na seção ulterior, seja possível analisar e estabelecer algumas reflexões em relação ao trabalho pedagógico realizado, cujos efeitos indicaram (de maneira auspiciosa) uma formação a qual evocou a produção de sentidos, partilha e protagonismo discente. Por fim se têm as considerações finais, momento em que exprimimos nossas impressões quanto ao caminho pedagógico realizado. Kleber Tüxen Carneiro Bruno Adriano Rodrigues da Silva Fábio Pinto Gonçalves dos Reis Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 25 10.31496/rpd.v22i47.1439 A literatura periférica na construção de uma cultura (literária) dos Direitos Humanos https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1446 <p>O presente trabalho tem por objeto o estudo sobre o papel da Literatura periférica na formação de uma cultura literária para os Direitos Humanos. No Brasil, desde a década de 1980, tem-se ampliado os estudos teórico-metodológicos que aproximam Direito e Literatura. Dentre as tipologias adotadas para trabalhar com essa aproximação, pretende-se usar a do Direito <em>na </em>Literatura. E é partindo dessa concepção de que a ficção é uma forma de conhecimento válido, filosoficamente capaz de dizer mais sobre o jurídico do que a própria lei, a doutrina e a jurisprudência que este resumo expandido se estrutura e se propõe a defender a utilização de textos literários para uma Educação em Direitos Humanos. A inserção desses textos no ensino jurídico adquire importância na medida em que possibilitam uma melhor formação de profissionais aptos a elevar a Ciência Jurídica a considerar interesses amplos de grupos sociais diversos.</p> Lucas Ferreira Mazete Lima Thaísa Haber Faleiros Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 17 10.31496/rpd.v22i47.1446 Metodologias horizontais nos primeiros anos do ensino fundamental: um desafio descolonial https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1440 <p><span>Neste artigo se exercita o pensamento crítico decolonial em um</span><span>ensaio sobre possíveis alternativas para horizontalizar metodologias nas práticas pedagógicas utilizadas em escolas públicas, nos processos de alfabetização e consolidação de aprendizagem nos anos iniciais do ensino fundamental. Intenciona-se verificar como se dá ou não a manutenção da colonialidade, eurocentricidade e subalternização daquilo que é próprio dos sujeitos em sua formação escolar básica. Para dar conta destes propósitos o estudo busca apoio teórico nas contribuições da perspectiva descolonial, explora as metodologias horizontais apontando o diálogo como instrumento de construção do conhecimento. O estudo enfatiza a escola ainda como espaço de manutenção de práticas colonizadoras e aponta para fissuras nesta estrutura que revelam possibilidades para a construção de intervenções docentes deste o viés descolonial. </span></p> Márcia Helena Dutra Schmidt Gilberto Ferreira da Silva Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 18 10.31496/rpd.v22i47.1440 Os meios mediacionais na formação de licenciandos durante o ensino remoto: uma análise dos impactos afetivo-cognitivos sob enfoque histórico-cultural https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1443 <p>O artigo apresenta uma análise dos impactos afetivo-cognitivos dos meios mediacionais na formação dos licenciandos da UEMG-Unidade Ituiutaba, durante o ensino remoto emergencial, a partir do enfoque histórico-cultural, obtidos durante pesquisa de iniciação científica-PIBIC/CNPq. A pesquisa teve como objetivo identificar como tais meios mediacionais foram usados durante o ensino remoto e se contribuíram com o processo de formação do pensamento teórico-científico, bem como os impactos afetivo-cognitivos gerados. Caracterizou-se do tipo qualitativa, de natureza aplicada e descritiva, pois observou-se o fenômeno e sua problemática com vistas a torná-lo mais explícito no âmbito didático-pedagógico. Desenvolveu-se pelo método da lógica dialética de construção do conhecimento em Kopnin, os dados foram coletados por entrevista estruturada e disponibilizada de forma on-line aos estudantes dos quatro cursos de licenciaturas da unidade. Identificou-se as seguintes categorias de analíticas: recursos e funcionalidades do Teams; contribuição significativa para os licenciandos; sentimentos gerados; apropriações conceituais; interações sujeitos e objeto do conhecimento. Os elementos didático-pedagógicos das aulas e dos meios mediacionais mais usados pelos docentes foram questionários, tarefas e fóruns de discussão, seguidos do chat, canais e postagens. Todavia os recursos que mais impactaram de forma positiva o afetivo-cognitivo dos discentes foram o chat com 40%, as tarefas com 20%, os questionários com 14%, os fóruns com 9% e os canais com 6%.</p><p>Palavras-chave: Meios mediacionais. Ensino Remoto. Impactos afetivo-cognitivos. Enfoque histórico-cultural</p> Patricia Lopes Jorge Franco Maria Tereza Almeida Pereira Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 30 10.31496/rpd.v22i47.1443 Influências das pedagogias ambientais no Ensino de ciências https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1456 <p>As tendências pedagógicas tradicionais da Educação se apropriaram das pedagogias ambientais surgidas no movimento ambientalista, circunscrevendo-as pelas pedagogias tradicionais (liberais ou progressistas), conforme as orientações formativas dos docentes e das instituições de ensino, em função dos contextos socioculturais variados da história da Educação nacional. Este processo histórico faz com que as pedagogias ambientais possam ser categorizadas como sendo de tipologias liberais ou progressistas, determinando certos processos de ensino e aprendizagem, às vezes em detrimento de outros, em função da orientação pedagógica professoral ou escolar. Por sua vez, este determinismo pedagógico para a abordagem do meio ambiente influencia também a Educação em Ciências, que poderá ter os seus enfoques ou conteúdos definidos a partir destas correntes pedagógicas ambientais, em direção às tendências pedagógicas ambientais liberais ou progressistas, conforme o contexto educacional, ou seja, espaços e tempos do ambiente escolar ou acadêmico. O presente estudo conceitua e discute as diversas tendências das pedagogias ambientais em correlação aos contextos do Ensino de Ciências, expondo sinteticamente as possibilidades que se apresentam para os processos de ensino e aprendizagem e como estas vertentes pedagógicas ambientais podem enriquecer o aprendizado na Educação em Ciências.</p> Ronualdo Marques Carlos Eduardo Fortes Gonzalez Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 16 10.31496/rpd.v22i47.1456 Percepções sobre a reforma do Ensino Médio pelo viés da Análise do Discurso Textualmente Orientada e da Multimodalidade https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1451 <p>Conforme Ministério da Educação, para 2020, estavam previstas mudanças no Ensino Médio, a partir das recentes alterações no Plano Nacional de Educação, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação, nas novas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio e da elaboração da parte para o Ensino Médio da Base Nacional Comum Curricular. Com isso, é importante refletir como foram construídos os discursos dentro dessas alterações que geram grandes e importantes impactos no contexto educacional brasileiro. Partindo disso, este estudo visa compreender como os diferentes recursos semióticos presentes no texto do Guia do Novo Ensino Médio são instanciados a fim de buscar uma adesão à argumentação proposta para que, em uma visão simplória, o único caminho para “salvar” a educação seja por meio de uma reforma do Ensino Médio. Para tanto, recorremos ao quadro teórico-metodológicos da Análise do Discurso Textualmente Orientada (CHOULIARAKI; FAIRCLOUGH, 1999), dos preceitos da Semiótica Social (KRESS, 1988) para compreender tal proposta.</p> <p> </p> Henrique Campos Freitas Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 24 10.31496/rpd.v22i47.1451 Decisões Judiciais: a (i)legitimidade da "pejotização" do professor https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1460 <p>O objetivo do presente artigo é discorrer, em uma perspectiva qualitativa, acerca de duas decisões proferidas pelo Tribunal Regional da 3° Região (Minas Gerais) sobre o fenômeno da “pejotização” do profissional docente, sendo uma decisão cuja prática se deu de maneira lícita, e outra em que se verificou a fraude à legislação trabalhista. Para a seleção dos dois julgados, foi realizada a consulta de acórdãos na íntegra no sítio eletrônico: juris.trt3.jus.br cujas publicações/disponibilizações se deram entre 01/01/2020 e 31/12/2020. Foram encontrados 08 (oito) resultados, sendo selecionados os 02 (dois) julgados disponibilizados no dia 06/07/2020, cujas decisões foram o objeto do presente estudo. Foi possível concluir que a “pejotização” pode ser adotada a fim de possibilitar ao professor maior autonomia no exercício de sua profissão, porém, por outro lado, há quem utilize desse fenômeno para se esquivar das obrigações previstas nas legislações trabalhistas.</p> Fernando Henrique Dutra Sálua Cecílio Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 16 10.31496/rpd.v22i47.1460 Constitucionalidade da hora-atividade e suas contribuições para a formação continuada dos(as) professores(as) https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1484 <p>Este artigo tem como objetivo investigar o que realizam os(as) professores(as) na hora-atividade, bem como suas necessidades formativas. Participaram da pesquisa 15 professores(as) dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental de uma Rede Municipal de Educação da Região de Florianópolis. O processo metodológico da pesquisa foi delineado em um percurso investigativo de abordagem qualitativa e se utilizou da análise de conteúdo para analisar os dados dos questionários. Dessa forma, para constituir esta pesquisa, três procedimentos foram centrais: análise documental, pesquisa bibliográfica e aplicação de questionário aos(às) professores(as). Os resultados mostram que a estrutura organizacional dessa Rede não confere aos(às) professores(as) a liberdade de escolha para realizar a hora-atividade fora do espaço escolar, mas não só isso, evidenciam também um condicionamento de adaptação e conformismo por parte dos(as) docentes. Desse modo, torna-se emergente oportunizar e desenvolver nos(nas) professores(as) a participação crítica da realidade, a fim de que possam transformá-la, e não apenas integrá-la e/ou naturalizá-la.</p> Silvia Zimmermann Pereira Guesser Marcia de Souza Hobold Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 25 10.31496/rpd.v22i47.1484 A onipresença das telas e seus perigos https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1498 <p>Resenha de:</p> <p>DESMURGET, Michel. <em>La fábrica de cretinos digitales. </em>Barcelona: Península, 2020.</p> Maurício dos Reis Brasão Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 07 10.31496/rpd.v22i47.1498 Arte, Filosofia e Ciência – estudos a partir da Educação https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1526 <p>Não há</p> Adão José Peixoto Enilda Rodrigues de Almeida Bueno Hamlet Fernández Díaz Ricardo Almeida de Paula Sueli Teresinha de Abreu Bernardes Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 06 10.31496/rpd.v22i47.1526 Educar a través del arte: la huella de Cuba https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1520 <p>Este artículo pone de manifiesto la investigación realizada para el Encuentro Internacional sobre Enseñanza y Práctica Artísticas en el Instituto Superior de Artes de La Habana (Cuba). Se pretende mostrar que la influencia de la mercantilización a nivel mundial se ha dado en todos los ámbitos de la vida y, especialmente, en el mundo del arte. Es importante tener en cuenta que el comercio artístico ha forjado la idea de que la creación responde necesariamente a expectativas lucrativas perdiendo, de esta forma, contacto con la necesidad pedagógica que nunca se debió olvidar.</p> Jacobo Henar Barriga Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 15 10.31496/rpd.v22i47.1520 Peculiaridades da alma romântica em criações artísticas https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1525 <p>O ideário característico do Pré-Romantismo e do Romantismo e do repercutiu na arte, e a compreensão das peculiaridades das obras de artistas, reconhecidos como seus representantes ou precursores, contribui para desvelar a alma romântica. Com o objetivo de aprofundar esse entendimento, sob o aporte da fenomenologia bachelardiana, este artigo comenta algumas criações que expressam singularidades como a interpretação da natureza, o prevalecer dos sentimentos sobre a razão, o exercício da liberdade, a visão de mundo centrada no indivíduo, a religiosidade e o expressar do drama humano. Além disso, analisa conceitos de Jean-Jacques Rousseau, Johann Wolfgang von Goethe, Johann Christoph Friedrich von Schiller, Friedrich von Hardenberg – Novalis e Antonio Candido.</p> Sueli Teresinha de Abreu Bernardes Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 20 10.31496/rpd.v22i47.1525 El cine y los sentidos: una reflexión estética, filosófica y antropológica https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1524 <p>El objetivo del ensayo es desarrollar una reflexión estético-filosófica, a partir de análisis concretos de filmes, de cómo un texto audiovisual puede desencadenar efectos estéticos que además de la vista y el oído, activen sentidos como el tacto, el gusto o el olfato. ¿Se producen transferencias de estímulos de un sentido a otros en la recepción cinematográfica? ¿A partir del estímulo audiovisual, puede el cine desencadenar efectos estéticos multisensoriales? ¿El olfato, el tacto, el gusto también juegan su papel en la recepción audiovisual? ¿Cómo el cine logra semejante efecto? La reflexión que se propone en el ensayo recurre a la articulación interdisciplinar de referentes teóricos como la semiótica de la recepción, la antropología de los sentidos y la teoría del cine contemporánea. Considero que la argumentación teórica desarrollada es de vital importancia, tanto para los estudios actuales sobre análisis fílmico, como para las metodologías de enseñanza de arte que recurren a textos audiovisuales como dispositivos estéticos y cognoscitivos.</p> Hamlet Fernández Díaz Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 19 10.31496/rpd.v22i47.1524 A existência segundo o[s] Qohelet[s]: a literatura bíblica em Haroldo de Campos https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1521 <p>Uma das mais conhecidas obras de Haroldo de Campos na transcriação do texto da Bíblia Hebraica é o Qohelet. Campos imerge no universo da palavra que, de acordo ele mesmo, tem o propósito de estabelecer um estudo contrastivo a partir da aplicação de técnicas da poética moderna inspirado em Ezra Pound, na teoria linguística de Roman Jakobson e das premissas em literatura de Walter Benjamin. O termo transcriação propõe uma tradução “hiperliteral”, em que seguindo Jakobson busca seguir as transposições fonossemânticas do original trazendo-as para uma reconfiguração na língua portuguesa, bem como o que vem a ser manifesto e irradiado semanticamente a nível de conteúdo do texto, a saber, através da gramática poética de Jakobson e da logopéia de Pound buscar o sentido existencial e essencial do texto e da literatura em questão. Nosso objetivo é revisitar esses elementos essenciais e existenciais apresentados por Haroldo de Campos através de um diálogo literário e filosófico comparativo entre a transcriação haroldiana e a tradução formalista do texto do Qohelet da Bíblia Hebraica. A conclusão é a de que a tradução traz em si a essência vivencial e existencial e que ao tradutor cabe identificar o percurso da função poética do texto a partir do original e reconfigurá-la na língua de chegada</p> Ricardo Almeida de Paula Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 10 10.31496/rpd.v22i47.1521 A relevância da fenomenologia husserliana para uma psicologia centrada na subjectividade humana https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1523 <p>Neste artigo, abordo as relações entre a Fenomenologia Transcendental e a Psicologia teórica e clínica. Começo por estabelecer as conexões entre Fenomenologia e Psicologia intencional. De seguida, discuto criticamente algumas orientações para uma Psicologia fenomenológica, nomeadamente as propostas de Amedeo Giorgi. Finalizo com uma apresentação do conceito de historicidade da vida monádica e, sobretudo, com a pouco conhecida dimensão existencial da Fenomenologia, tal como ela aparece nos textos do Husserl tardio, a partir dos conceitos de <em>ponderação do sentido </em>(<em>Besinnung</em>) da vida, tese geral da vontade e de existência.</p> Pedro Manuel dos Santos Alves Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 15 10.31496/rpd.v22i47.1523 A fenomenologia do cuidado, a ética e a formação humana https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1517 <p>O presente artigo procura compreender a fenomenologia do cuidado e suas contribuições para a ética e a formação humana. A reflexão inicia com a apresentação sobre a fenomenologia do cuidado mediante a alegoria de Hegino e a discussão empreendida por Martin Heidegger, Leonardo Boff e outros pensadores sobre a origem e importância do cuidado (<em>Sorge</em>) como referência para o <em>Dasein</em>, ser-aí. Depois foram destacadas as contribuições do cuidado para a ética, destacando a urgência do <em>ethos</em> do cuidado como morada, abrigo, da vida em sociedade. Concluiu-se o artigo com a discussão sobre as contribuições da fenomenologia do cuidado e do <em>ethos</em> do cuidado para a formação humana, para que esta se torne expressão de humanização do homem e da sociedade.</p> Adão José Peixoto Matheus Alexandre Rocha Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 16 10.31496/rpd.v22i47.1517 Os pressupostos de Deleuze na trama da arte de conceituar https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1522 <p>A partir da obra de Gilles Deleuze e Félix Guattari, intitulada "O que é a filosofia", propõe-se neste artigo fazer uma reflexão e uma descrição minuciosa na procura de desvendar os pressupostos de Deleuze na trama da arte de conceituar. A partir desses filósofos é possível ter uma atitude diante do pensamento filosófico, problematizar sobre o campo filosófico que nos permeia. Este artigo tem uma abordagem de estudos de natureza bibliográfica, auxiliada pela obra em destaque, bem como de outros autores que se propuseram a fomentar a discussão em torno de tal questão. A Filosofia é um movimento intelectual do pensamento humano, estabelecendo reflexões e arte de conceituar nos pressupostos de Deleuze, e de sabedoria segundo os clássicos filósofos gregos. Entretanto, as inquietações de enveredar no campo filosófico são complexas, mas refletir faz parte do campo filosófico.</p> Sérgio Naghettini Valeska Guimarães Rezende da Cunha Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 09 10.31496/rpd.v22i47.1522 Reflexões sobre a fenomenologia de Edmund Husserl como método de pesquisa em educação https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1518 <p>Este artigo discute as contribuições epistemológicas da Fenomenologia de Edmund Husserl para Pesquisa em Educação no Brasil. O objetivo deste trabalho é aprofundar os estudos sobre o referencial fenomenológico enquanto teoria e método de investigação nas pesquisas qualitativas em ciências humanas, para responder à seguinte questão: Como a epistemologia fenomenológica a partir do pensamento husserliano, pode contribuir com a pesquisa em educação, de modo a propiciar cientificidade e credibilidade à produção de novos conhecimentos? Apresentamos, primeiramente o precursor da fenomenologia, o projeto de fenomenologia de Husserl, com suas análises sobre a intencionalidade, a cientificidade, a <em>epoche,</em> o rigor do método fenomenológico. Adotou-se como metodologia, a pesquisa bibliográfica descritiva, considerando alguns dos principais expoentes do assunto nesta área de estudo, tais como: Husserl (2000, 1996), Merleau-Ponty (2011), Sacrini (2018, 2009, 2004), Gatti (2001), Peixoto (2016), Petrelli (2001), Rezende (1990) e Bueno (2001, 2014), entre outros estudiosos. Longe de esgotar com o tema, compreendemos ser este assunto de extrema importância para a pesquisa em educação no Brasil, creditando a objetividade e a subjetividade a fundamentação da verdade.</p> Enilda Rodrigues de Almeida Bueno Karla Vitoriano e Silva Almeida Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 17 10.31496/rpd.v22i47.1518 Capacitação interna nas universidades federais do Norte do Brasil: aspectos históricos e desafios iminentes https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1519 <p>Busca-se discutir quais os procedimentos, instrumentos e modalidades adotados, e como são realizados os processos avaliativos para os cursos de capacitação interna realizados pelas universidades federais da região norte do Brasil, e ainda conhecer o histórico dessas instituições no que se refere ao histórico de criação, estrutura física e de recursos humanos. Para isso, realizou-se pesquisa descritiva, de natureza quantitativa e qualitativa, com estudo documental através da análise dos planos de capacitação, buscas nas páginas oficiais para identificar as informações sobre a história, revisão bibliográfica de artigos e publicações relevantes para este estudo, além do estudo da legislação vigente. Verificou-se que, grande parte das universidades federais da região norte possui plano de capacitação sistematizado. E dessas, a maioria avalia as ações de capacitação de alguma forma. Constatou-se que ainda são muito poucos os estudos das instituições federais de ensino superior no Brasil, sobretudo na região norte e de informações disponíveis nas páginas das instituições, o que dificultou uma análise mais aprofundada nesse sentido. No entanto, foi possível elencar importantes elementos que constituem a política de capacitação e de avaliação implantada nessas instituições.</p> Helenara Soares Santos Patrícia Medina Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 20 10.31496/rpd.v22i47.1519 Filosofia, Arte e Educação: entrevista com José Ternes https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1527 <p>Não há</p> José Ternes Hugo Tallyton Lopes Santos Sueli Teresinha de Abreu-Bernardes Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 09 10.31496/rpd.v22i47.1527 Educação Integral na profissão docente no contexto educacional brasileiro https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1544 <p>Dossiê Educação Integral na profissão docente no contexto educacional brasileiro.</p> Andressa Graziele Brandt Cláudia Maria Costa Dias Nadja Regina Sousa Magalhães Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 04 10.31496/rpd.v22i47.1544 Políticas Indutoras de Educação Integral: uma revisão sistematizada https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1476 <p>Este artigo tem por objetivo apresentar o estudo da produção do conhecimento sobre a temática das políticas indutoras de educação integral publicada nos periódicos vinculados ao Fórum de Editores da área de Educação Norte Nordeste/FEPAE-NNE, no período de 2017 a 2020. Utilizou-se a metodologia do tipo revisão sistemática, de caráter bibliográfico, com uma abordagem qualitativa. Os dados foram coletados nos <em>sites</em> dos periódicos supracitados. Foram identificados 49 periódicos vinculados ao FEPAE-NNE, dos quais sete foram incluídos pelo critério indexadores. Através da busca feita por palavras-chave, foram localizados 608 artigos. Após análise, dois periódicos foram excluídos. De forma que a análise final transcorreu sobre 30 artigos, distribuídos em 5 periódicos. Os resultados demonstram que houve uma queda das publicações sobre o tema no ano de 2020, 23 relatos de problemas para a implementação de políticas indutoras de educação integral referentes a organização escolar e uma lacuna, pois, das 30 pesquisas investigadas, apenas um artigo investigou o Programa Novo Mais Educação.</p> Ediane Sena Almeida Maria Lília Imbiriba Sousa Colares Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 23 10.31496/rpd.v22i47.1476 Os sentidos da infância no programa Mais Educação: a infância como projeto coletivo https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1478 <p>A partir dos discursos oficiais materializados em formato de cartilhas orientadoras, investigamos os possíveis sentidos da infância, que trouxeram para as pautas das agendas educacionais, a ideia de uma educação integral no formato do Programa Mais Educação, em 2007. O arcabouço teórico-metodológico foi pensado pela análise do discurso francesa. Ao tomar o texto enquanto um discurso, observamos os sentidos que subjazem às falas em torno da criança e da infância dentro dos documentos oficiais do programa. Desse modo, concluímos que a infância pensada pelo Programa Mais Educação apareceu associada a discursos que visaram um ideal de formação humana diversificado.</p> Lívia Silva Teixeira Cristiana Carneiro Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 20 10.31496/rpd.v22i47.1478 Formação docente de professores e as tecnologias assistivas para o desenvolvimento integral do aluno com deficiência https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1486 <p>Este trabalho tem por finalidade analisar a formação do professor de atendimento educacional especializado que atua nas salas de recursos multifuncionais, para o uso de tecnologias assistivas. Para isso, embasamos em autores que corroboram com a temática, como: Glat (2009), Nogueira (2003), Alves (2006), Saviani (2012), dentre outros. Trouxemos dados da Declaração Mundial de Educação para Todos que que trata da universalização do acesso à educação e promoção da equidade, promovendo a educação integral de todos os estudantes. Enfatizamos sobre o uso da tecnologia assistiva como aliada ao processo de ensino aprendizagem, derrubando barreiras de acesso ao conhecimento. E buscamos salientar a importância de políticas públicas de formação continuada de professores para que possa de fato acontecer uma educação inclusiva com ênfase ao desenvolvimento integral do aluno com deficiência.</p> Rejane Isabel Ferreira Bruna Carla Rodrigues de Oliveira Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 12 10.31496/rpd.v22i47.1486 Retratos da produção acadêmica sobre o direito à infância na escola de tempo integral https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1488 <p>Este trabalho tem por objetivo destacar como o direito à infância está sendo considerado na política educacional brasileira, nas propostas de educação integral, por meio da análise da produção acadêmica selecionada no portal de teses e dissertações da Capes, na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações e nos Anais das reuniões da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. Neste estudo constatou-se que as pesquisas sobre a escola de tempo integral vêm se expandindo pelo território nacional e retratam a diversidade de sua caracterização. Foram analisadas oito pesquisas que focalizam o direito à infância na educação básica, sendo que todas contaram com a participação das crianças na análise da organização escolar. Nesse contexto, percebeu-se que se sobressaem formas variadas de ocupar o tempo das crianças, desconsiderando seus interesses e necessidades formativas, perdendo de vista os direitos sociais das crianças de participar, brincar e aprender de maneira significativa.</p> Cris Regina Gambeta Junckes Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 25 10.31496/rpd.v22i47.1488 Educação Integral como concepção educacional: análise a partir dos Cadernos Pedagógicos do Programa Mais Educação https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1497 <p>Este artigo, que surge em discussões tecidas na investigação no Doutorado em Educação do Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Federal de Pelotas, no grupo de estudos acerca de Educação Integral, tem como objetivo analisar as concepções de educação integral instituídas através dos Cadernos Pedagógicos do Programa Mais Educação. Optou-se por uma pesquisa de caráter qualitativa dos dados, através da análise bibliográfica. Com o aporte teórico e metodológico, analisamos os descritores: educação integral, processos sociais, tempo e saberes. Os resultados revelaram que o Programa Mais Educação de educação integral, a partir dos cadernos, em dado momento histórico e político, sofreu modificações com as reformas que afetaram a continuidade epistemológica que contêm esses manuais. Para tanto, as políticas públicas de educação integral para jornada escolar no contexto atual, não foram priorizadas, mesmo sendo estabelecidas nas leis como: LDB (1996), PNE (2001, 2014). A educação integral como concepção pedagógica analisa a formação dos sujeitos de direitos, em uma perspectiva de dialogicidade com a prática que reafirma a necessidade de aprofundar estudos na área, assim contribuindo no contexto educativo.</p> Nadja Regina Sousa Magalhães Cláudia Maria Costa Dias Andressa Graziele Brandt Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 18 10.31496/rpd.v22i47.1497 Educação Integral: contribuições epistemológicas para a construção do conceito https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1471 <p>O presente estudo analisa as contribuições epistemológicas para a construção do conceito de Educação Integral da antiguidade até o séc. XIX. Para tal, inicialmente serão apresentadas algumas considerações a respeito do conceito de epistemologia e a seguir um levantamento, acerca do conceito de Educação Integral a partir das concepções de formação do homem expressas na história da humanidade. O estudo segue um aporte epistemológico a partir de diferentes obras e autores, explicitando os avanços e recuos da constituição a respeito do conceito de Educação Integral. Além disso, a partir do gráfico que sintetiza a obra de Severino (2007), demarcamos o nível de contribuição em cada período ou teórico na elaboração das análises realizadas. Da análise histórica empreendida podemos inferir que as concepções de formação de homem apresentadas eram representações de diferentes contextos ontológicos econômicos e sociais, e que essas concepções, mesmo com maior ou menor intensidade, e mesmo que não denominassem educação integral, contribuíram para a consolidação do conceito que utilizamos hoje.</p> Patricia Freitas Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 27 10.31496/rpd.v22i47.1471 Escola de Tempo Integral e o protagonismo juvenil: um relato de experiência. https://revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1483 <p>O presente artigo tem como objetivo relatar a experiência de uma proposta pedagógica que viabilizou a participação juvenil na rotina escolar, vivenciada numa escola de tempo integral da rede municipal de Governador Valadares/MG, entre os anos de 2018 a 2021. Foi utilizada da abordagem qualitativa e realizada pesquisa bibliográfica e documental, tendo como referência os documentos legais do programa de tempo integral e de oficinas temáticas de grupo durante a aplicabilidade do projeto. Como resultado, verificou-se que a experimentação da gestão participativa pelo jovem contribui com sua emancipação e esta ação levou à diminuição das taxas de evasão escolar. Como conclusão, considerou-se que as trajetórias percorridas pelo projeto nos trouxeram à reflexão de que a escola de tempo a mais para o jovem deve ser pautada em práticas educativas reflexivas e participativas, e não apenas na ampliação da jornada escolar.</p> Roosvany Beltrame Rocha Copyright (c) 2022 Revista Profissão Docente 2022-12-04 2022-12-04 22 47 01 15 10.31496/rpd.v22i47.1483