“CELAS DE AULA”: O EXERCÍCIO DA PROFESSORALIDADE NOS PRESÍDIOS

Alisson José Oliveira Duarte

Resumo


O presente trabalho propõe-se a analisar a educação escolar prescrita e instituída no contexto prisional a partir de revisão bibliográfica. Tem por objetivo, fomentar as atuais discussões acerca do tema e contribuir para a construção de um novo paradigma. Ensinar na prisão sem qualquer dúvida pode ser uma experiência transformadora. Cada vez que o professor entra em seu ambiente de trabalho ele se depara com um universo completamente diferente daquele encontrado na realidade social. No interior da “cela” de aula, revestida por espessas grades os professores ministram suas aulas e entram em contato com diversas realidades de vida. Com essa pesquisa, pretende-se promover uma visão panorâmica dos atuais enfrentamentos da prática docente prescrita e instituída no âmbito das prisões; a história da educação prisional no Brasil, os desafios da professoralidade, os limites e possibilidades em um cenário onde os docentes frequentemente carecem de uma formação norteadora. Busca igualmente desvelar as especificidades do mundo da prisão, da cultura do cárcere e das barreiras impostas pelo Estado no exercício da docência. Apesar dos paradoxos existentes nos espaços prisionais e da dificuldade em se vislumbrar ações educativas em seu interior, veremos que só a educação ainda tem condições de oferecer a população carcerária à possibilidade de refazer-se em um ambiente altamente repressivo.

Palavras-chave: Educação Prisional. Ressocialização. Direitos Humanos.


Texto completo: PDF

Apontamentos