EXPERIÊNCIAS DOCENTES FRENTE À INCLUSÃO DE ESTUDANTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS NO ENSINO AGRÍCOLA BRASILEIRO

Cláudia Marisa Ferreira Machado Pimenta, Sandro Salles Gonçalves

Resumo


Com base na Teoria Crítica da Sociedade esse artigo objetivou, por meio das narrativas e das experiências de docentes da educação profissional agrícola do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado de Minas Gerais (IFMG), analisar a concepção dos professores e como eles veem vivenciando o dia-a-dia da escola que conta com um estudante cego no Curso Técnico em Nutrição e Dietética, com vistas a garantir o direito constitucional da inclusão de todos os seus estudantes. A pesquisa foi fundamentada teórico e metodologicamente na Teoria Crítica, com destaque para o pensamento de Theodor Adorno e alguns de seus comentadores. A pesquisa demonstrou que a instituição pública pesquisada, que tem como foco a equidade e um compromisso social, precisa se revisitar em sua dimensão político-pedagógica, uma vez que ações incipientes se encontram instituídas objetivando o apoio aos professores em relação ao atendimento das demandas de aprendizagem dos seus estudantes, incluindo os que possuem necessidades especiais. O estudo revelou também a necessidade dos docentes atuarem, no contexto de inclusão escolar, no sentido do enfrentamento dos desafios postos no cotidiano das salas de aula, em que eles se revelaram profissionais capazes de refletirem criticamente sobre as suas práticas.

Palavras-chave: Teoria Crítica. Práticas docentes. Educação inclusiva.

Texto completo: PDF

Apontamentos