MULHERES NEGRAS PROFESSORAS: DAS BARREIRAS RACIAIS A ASCENSÃO SOCIAL

Nilvaci Leite de Magalhães Moreira

Resumo


Este trabalho teve como objetivo investigar as trajetórias de vida de professoras negras da Baixada Cuiabana, buscando evidenciar as experiências raciais sofridas pelas professoras, e o protagonismo em busca da ascensão social. A pesquisa teve abordagem qualitativa, tendo como metodologia a História Oral, utilizando como técnica para coleta de dados a história de vida fundamentando-se em Queiroz (1991), Thompson (1992) e Bourdieu (2005). Para fundamentar as análises feitas nesta pesquisa, busquei a sustentação teórica nos estudos entre outros: Azevedo (1955), Gomes (1995), Teixeira (2003), Oliveira (2003) e Müller (2006,2009). Coletou-se a história de vida de 20 professoras, porém para este artigo utilizou-se somente a história de vida de duas professoras negras. Para o processo de escolha das entrevistadas levou-se em consideração os seguintes critérios: mulheres negras professoras, atuante da rede pública de ensino. Os relatos das professoras revelaram que suas trajetórias de estudos foram marcadas por situações de preconceito e discriminação racial em relação ao seu pertencimento racial. Constatou-se que o cenário que envolveu as perseguições, a produção de estereótipos no ambiente escolar são consequências das teorias racistas do século XIX que foi cristalizado no imaginário da sociedade brasileira. Foi possível observar a importância da formação do professor na desconstrução desse imaginário e que essas professoras mesmo tendo seu percurso escolar acidentado, conseguiram romper com obstáculos do preconceito e da discriminação racial, conquistando sua ascensão social através da educação.

Palavras-chave: Professoras Negras. Histórias de Vidas. Ascensão Social.


Texto completo: PDF

Apontamentos