UNIVERSIDADE BRASILEIRA SEGUNDO O INQUÉRITO DE 1928: ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

José Carlos Souza Araújo

Resumo


O objeto deste é estruturar uma análise das “theses desenvolvidas pela Comissão Organizadora do Inquerito promovido pela ‘A.B.E. [Associação Brasileira de Educação], realizado en 1928 a respeito do problema universitario brasileiro. As referidas ‘theses’, em um total de sete, foram desenvolvidas por intelectuais do Rio de Janeiro. O conteúdo de tais ‘theses’ se ocupa com o modelo de universidade a ser construído, pela recusa a modelos externos ou à sua adaptação, assim como a recusa a um modelo único para o país. A universidade brasileira deveria constituir-se em torno da cultura brasileira, e revelar-se como uma ‘usina mental’, com o objetivo de pensar o Brasil e, ao mesmo tempo, despertar sua consciencia de nacionalidade. As críticas à falta de organização da educação brasileira são comuns. Tratava-se de repor em novos parâmetros a pedagogia universitária, na qual professores e alunos se apresentavam ao norteamento da Comissão da A.B.E. como figuras-chave. As referências à aula, aos métodos, ao livro-texto, à situação financeira do professorado, à sua necessária profissionalização, à sua remuneração, à sua formação, à manipulação do ensino superior pelos profissionais liberais, à ação centralizadora da educação por parte do Governo Federal são faces de uma mesma moeda. Duas eram as universidades existentes: a Universidade do Rio de Janeiro, criada em 1920, e a Universidade de Minas Gerais, criada em 1927. A perspectiva encontrada no Inquérito de 1928 é a de elaborar diretrizes à nascente universidade brasileira.

Palavras-chave: Associação Brasileira de Educação (A.B.E.), Universidade, Inquérito de 1928, Pesquisa.


Texto completo: PDF

Apontamentos