EDUCAÇÃO E CULTURA POPULARES: Conceitos, “não-conceitos” que se cristalizam e se dissolvem!

Valter Machado da Fonseca, Carmen Lucia Ferreira

Resumo


Nesta pesquisa, os autores discutem alguns fundamentos, pressupostos, princípios e conceitos importantes para o trabalho com a Educação Popular. Examinam os conceitos básicos de cultura correlacionando-os com a necessidade da valorização dos saberes e conhecimentos produzidos pelos setores marginalizados da sociedade moderna. Neste texto, os autores mostram que o trabalho com as mais diversas formas de culturas demanda abrir mão de concepções dogmáticas, justamente por compreenderem o conceito de cultura inserido num contexto histórico e social espontâneo e livre, onde os atores sociais constroem sua identidade cultural independente das concepções e conceitos culturais impostos pelo Estado e pelas elites econômicas detentoras do poder político e econômico que regem a sociedade moderna. Faz uma distinção entre os saberes advindos dos setores populares daqueles produzidos pelo Estado capitalista e reproduzidos pelo ensino formal. Trabalhar no sentido de uma Educação verdadeiramente popular significa abrir mão dos princípios arcaicos, burgueses e ultrapassados que permeiam o ensino formal e caminhar na direção da construção de outros parâmetros que norteiem a ação dos sujeitos dos setores marginalizados da sociedade, garantindo-lhes as condições para a formação de sua consciência crítica. Neste sentido, os autores percebem as diversas formas de culturas e Educação Popular sob uma perspectiva verdadeiramente democrática.

Palavras-chave: Educação, Cultura Popular, Pedagogia Crítica.


Texto completo: PDF

Apontamentos