A AFETIVIDADE E A INTERAÇÃO DO REPERTÓRIO CULTURAL DE PROFESSORES/AS E ALUNOS/AS DO ENSINO FUNDAMENTAL DAS ESCOLAS PÚBLICAS DE UBERABA (MG)

Ana Catarina Noronha Ribeiro, Sueli Ferreira, Jassene Celeste Dias Nunes

Resumo


A pesquisa em tela, em fase de conclusão, investiga o papel da afetividade no conhecimento constituído por meio da interação de repertórios culturais de professores e alunos. O fundamento teórico que permeia o trabalho de campo e as análises centra-se em concepções da Psicologia histórico-cultural de Lev S. Vygotsky, nas quais a consciência é definida como a essência do psiquismo humano, constituída pela relação entre intelecto e afeto.

As concepções de Vygotsky encontram ressonância nas de Henri Wallon ⎯ psicólogo da infância, estudioso do desenvolvimento humano e que considera em um mesmo plano os aspectos afetivos, cognitivos e motores. Para esse último, a afetividade progride em etapas evolutivas, sendo o ponto de partida para o desenvolvimento do indivíduo (Almeida, 1999). Ao analisarmos a temática da afetividade, entrecruzada com o repertório cultural, nos identificamos com as afirmações de Wanderley Codo (1999), ressaltando que o objetivo do trabalho dos professores é o aprendizado do aluno, mas para que isto ocorra, é de se considerar a existência de muitos fatores interligados, tais como a capacidade intelectual e a vontade de aprender do aluno, o conhecimento internalizado, a capacidade de mediação do professor e o apoio extra-classe. Nesse processo, a afetividade consolida-se como fator imprescindível.


Texto completo: PDF

Apontamentos