ESTÁGIO SUPERVISIONADO: RELATOS DO PROCESSO DE CONSTITUIÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE EM UBERABA-MG

Diego Carlos Pereira, Daniel Fernando Bovolenta Ovigli

Resumo


Este artigo insere-se no âmbito de uma pesquisa realizada com licenciandos e licenciados que vivenciaram experiências de estágio curricular supervisionado (ECS) em uma universidade pública de Uberaba, Minas Gerais. A partir de relatos extraídos de entrevistas semiestruturadas, em uma perspectiva qualitativa e interpretativa, temos como objetivo compreender as experiências que subsidiam aspectos da constituição da identidade profissional docente. Com a interpretação dos relatos, acreditamos que as experiências desses sujeitos perpassam dois eixos de significado que eles atribuem ao estágio no processo de sua constituição identitária: os processos de socialização e suas transformações profissionais; e a reflexão sobre a realidade dos espaços-tempos dos estágios nas contradições com a realidade profissional.


Referências


BEJARANO, N. R. R.; CARVALHO, A. M. P. Tornando-se professor de ciências: crenças e conflitos. Ciência e Educação, v.9, n. 1, p. 1-15, 2003.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996.

______, Ministério da Educação [Conselho Nacional De Educação]. Resolução Nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior e para a formação continuada. 2015.

CARRIAS, E. V. Relações de gênero, subjetividade e construção/constituição de identidades: um caso na educação profissional e tecnológica. 2011, 90 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação da Universidade de Brasília, Brasília, DF. 2011.

CARVALHO, A.M.P. e GIL-PÉREZ, D. Formação de Professores de Ciências: tendências e inovações. Cortez: São Paulo, 1998.

DUBAR, C. A socialização: Construção das identidades sociais e profissionais. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

GARCÍA, C. M. Formação de professores para uma mudança educativa. Lisboa: Porto Editora, 1991.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro (RJ): DP&A, 2006. 102 p.

LARROSA, J. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, N. 19, p. 20-28, 2002.

______. Algunas notas sobre la experiencia y sus lenguajes. In BARBOSA, J. R.L.L. (Org.). Trajetórias e perspectivas da formação de educadores. São Paulo: UNESP, 2005.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. de.Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo (SP): EPU, 2008.

MARTINS, A. F. P. Estágio supervisionado em física: o pulso ainda pulsa... Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 31, n. 3, 2009.

PIMENTA, S. G. (Org.) Formação de professores: identidade e saberes da docência: In: ______. Saberes pedagógicos e atividade docente. 4ed. São Paulo: Cortez, 2005.

PIMENTA, S. G. & LIMA, Maria Socorro L. Estágio e Docência. São Paulo. Cortez Editora. 2004.

SCHÖN, D. A. Educando o professor reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

ZIMMERMANN, E.; BERTANI, J.A. Um novo olhar sobre os cursos de formação de professores. Caderno Brasileiro de Ensino de Física. v.20, n.1: 43-62, 2003.


Texto completo: PDF

Apontamentos