A EDUCAÇÃO SEXUAL DOS JOVENS NO CONTEXTO ESCOLAR E SOCIAL

Carlos Adriano Andrade Pacheco, Saulo Gonçalves Pereira

Resumo


A sexualidade humana é a relação que cada indivíduo apresenta diante da sociedade, sendo esta, manifestada pelas suas ações, desejos sexuais, afeto, carinho, respeito, ousadia, prazer, o que está ligado ao erótico. O presente artigo tem como objetivo abordar metodologias para se trabalhar sexualidade humana dentro de salas de aula. Sendo este realizado através da revisão literária de livros e sites da internet. O estudo apontou que a sexualidade humana compreende parte da história do país, sendo muito crítico sua aceitação dentro do ambiente escolar encontrando muitos preconceitos e tabus vindouros de uma cultura desconhecedora da importância da educação sexual. Ainda, grandes dificuldades por parte dos professores em ensinar sexualidade é apresentar maneiras de e se trabalha-la nesse contexto, e a relação que, pais, educadores e escola têm no auxílio da preparação dos jovens para uma sexualidade sadia. Ficou evidente ainda que diante de uma sociedade jovem onde os desejos e a vontade de conhecer, investigar sua sexualidade afloram intensamente precisa-se de um auxílio de pessoas bem informadas, críticas e preparadas para que essa fase da vida seja construtiva.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A. C. de H.; CENTA, M. de. L. A família e a educação sexual dos filhos: implantações para a enfermagem. v. 22 .

AZEVEDO, M. A. Educação sexual, uma proposta, um desafio. 5 ed. São Paulo: Cortez, 1988.

BEIRAS, A.; TAGLIAMENTO, G.; TONELI, M. J. F. Crenças, valores e visões: trabalhando as dificuldades relacionadas a sexualidade e gênero no contexto escolar. Aletheia, Canoas, n. 21, jun. 2005. Disponível em: . Acesso em: 10 maio. 2012.

BRAGA, V. M Sexualidade na Educação Escolar. 2009. 42f. Monografia (Graduação em Biologia). Faculdade Patos de Minas, Patos de Minas.

BRAND, J. L. Formação da personalidade e sexualidade. 4 ed. Vida Nova, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: UF, 1997

BRUNS, M. T.; ALMEIDA, S. Sexualidade: preconceito, tabus, mitos e curiosidades. São Paulo: Átomo, 2009.

CECCON, C.; VALE E. Saúde, vida e alegria. Manual para educação em saúde de adolescentes. 1 ed. Porto Alegre: Arthmed, 2000.

CHAGAS, R. C. B. Sexualidade na escola: Preconceitos e dificuldades no ambiente escolar diante da sexualidade. 2010. 42 f. Monografia (Graduação em Biologia). Faculdade Patos de Minas, Patos de minas.

COSTA, E. S. Educação sexual para adolescentes no ambiente escolar. 2011. 42 f. Monografia (Graduação em Biologia). Faculdade Patos de Minas, Patos de Minas.

DUARTE, R. G. Sexo, sexualidade e doenças sexualmente transmissíveis. São Paulo: Moderna, 1995.

FIGUEIRÓ, M. N. D. Educação sexual: Retomando uma proposta, um desafio. 2 ed. Londrina: UEL, 2001.

FONSECA, J. S. A. A educação sexual para adolescentes dentro do Ambiente Escolar. 2009. 42 f. Monografia (Graduação em Biologia). Faculdade Patos de Minas, Patos de minas.

FOUCAUT, M. Historia da sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

FREUD, S. Três ensaios sobre a teoria da Sexualidade. Rio de Janeiro: Imago, 1972.

FURLANI, J. Encarar o desafio da Educação Sexual na Escola. In: Paraná. Secretaria de Educação. Superintendência de Educação. Departamento de Diversidade. Núcleo de Gênero e Diversidade Sexual. Sexualidade. Curitiba, 2009. p. 37-49.

GEO, L. Diálogo entre pais e filhos é fundamental. Estado de Minas, 1993.

GOUDBERG, M. A. A. Educação Sexual: Uma proposta, um desafio. 5 ed. São Paulo: Cortez, 1988.

GUIMARÃES, I. Educação Sexual na Escola: mito e realidade. Campinas: Mercado de Letras, 1995.

ITOZ, S. Adolescência e Sexualidade: para eles e para nós. 4 ed. São Paulo: Paulinas, 2003.

KAPLAN, A. A mulher e o cinema- os dois lados da câmera. Rio de Janeiro: Rocco, 1995.

LOURO, G. P. Encarar o desafio da Educação Sexual na Escola. In: Paraná. Secretaria de Educação. Superintendência de Educação. Departamento de Diversidade. Núcleo de Gênero e Diversidade Sexual. Sexualidade. Curitiba, 2009. p. 29-37.

MEIRA, L. B. Sexo: aquilo que os pais não falaram para os filhos. 70 ed. João Pessoa: Autor Associado, 2012.

MEYER, D. E. Sexualidade, prazeres e vulnerabilidade: questões para a educação escolar. In: Paraná. Secretaria de Educação. Superintendência de Educação. Departamento de Diversidade. Núcleo de Gênero e Diversidade Sexual. Sexualidade. Curitiba, 2009. p. 81-91.

NUNES, C; SILVA, E. A. Educação sexual da criança: subsídios teóricos e propostas práticas para uma abordagem da sexualidade para além da Transversalidade. São Paulo: Campinas, 2000.

PETER, I. S. Sexologia educacional. Rio de Janeiro: Cultura Médica, 1985.

RIBEIRO, Marcos. O prazer e o pensar: orientação sexual para educadores e profissionais se saúde. São Paulo: Gente, 1999.

RIBEIRO, P. R. M. Sexualidade e educação: aproximações necessárias. São Paulo: Arte e Ciência, 2004.

RIBEIRO, J. S. B. Brincar de ousadia: sexualidade e socialização infanto-juvenil no universo de classes populares. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19(Sup. 2), p. 345-353, set./ out. 2003.

RICARDO, M. L. JUNIOR, A. L. Escola: espaço de construção da sexualidade e aperfeiçoamento da cidadania. Programa de desenvolvimento educacional – PDE Governo do Estado do Paraná. UEL/PR. Londrina, 2009. Disponível em: Acesso em 15 abr. 2012.

SANTOS, D. B. C. Educação Sexual na escola: algumas possibilidades didáticas metodológicas. p. 59-73.

SAYÃO, R. Saber o sexo: os problemas da informação sexual e o papel da escola. In: AQUINO, Júlio G. (org.) Sexualidade na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1997, p. 97-105.

SOARES, M. M. et al. Programa educativo sobre sexualidade e DST: relato de experiência com grupo de adolescentes. Revista Brasileira de enfermagem. Brasília, DF, v. 12. n. 3. p. 455-491. set. 2008.

ZILLES, Urbano. Visão Cristã da Sexualidade Humana. Teocomunicações, Porto Alegre. v. 39, n. 3. set. 2009.




DOI: https://doi.org/10.31496/rpd.v13i29.552

Apontamentos

  • Não há apontamentos.