AS CONCEPÇÕES DE ÁLGEBRA E DE EDUCAÇÃO ALGÉBRICA – uma análise de livros didáticos do 8º ano

Juciane Teixeira Silva, Marilene Ribeiro Resende, Soraia Abud Ibrahim, Florença Fernandes

Resumo


RESUMO: Este texto apresenta a análise das concepções de álgebra presentes nos livros do 8º ano a partir das contribuições de educadores matemáticos nacionais e estrangeiros. A abordagem metodológica da pesquisa é qualitativa, utilizando uma pesquisa documental, tomando como fonte o livro didático de matemática do 8º ano, adotado pelas escolas da rede municipal de ensino de Uberaba/MG. Foram analisados os volumes de duas coleções indicadas para o período de 2011 a 2015. Foi possível identificar que predominam, nos livros analisados, a concepção “Letrista”, segundo a qual a álgebra é a parte da matemática em que os números são substituídos por letras; e a concepção “Letrista facilitadora”, em que se acredita que o uso de material concreto/manipulativo ajudará na formalização das estruturas algébricas, de acordo com a caracterização de Lins e Gimenez (2001), e as concepções “Linguístico-pragmática”, de acordo com a qual os estudos se iniciam com as expressões algébricas, seguidos das operações e da aplicação de técnicas na resolução de problemas; e “Fundamentalista-analógica”, em que álgebra é um instrumento para a resolução de problemas e cuja abordagem utiliza recursos geométricos-visuais para justificar o transformismo algébrico, segundo Fiorentini, Miguel e Miorim (1993). Ainda que essas abordagens busquem situações mais próximas do aluno, não garantem a relação dialética entre pensamento e linguagem e corre-se o risco de os símbolos, “as letras”, continuarem sem significado, expressando palavras vazias, pois não há ênfase nos aspectos internos de conceitos fundamentais, como o de variáveis.

Palavras-chave: Concepções de álgebra. Livro didático. Ensino de álgebra.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31496/rpd.v15i33.1014

Apontamentos

  • Não há apontamentos.