Perspectivas da didática em programas stricto sensu de Engenharia Civil no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31496/rpd.v21i46.1391

Resumo

Este artigo resulta de uma pesquisa documental que teve como objetivo analisar se na matriz curricular e ementas, de cursos stricto sensu ofertados em 51 (cinquenta e uma) instituições de educação superior no Brasil, formadoras de professores de Engenharia Civil, constam disciplinas de didática e ou de formação pedagógica que viessem a contribuir com a didática e formação pedagógica do professor Engenheiro Civil. Nesta perspectiva, buscou-se sistematicamente, nos sites dessas instituições, informações para verificar a ocorrência de ofertas de disciplinas de didática e suas respectivas ementas. Os dados analisados sinalizaram que poucos programas abrangem aspectos de didática ou de formação pedagógica na diplomação de mestres e doutores para atuação no ensino superior (cursos de graduação). Assim, propõem-se algumas ações que envolvem dimensões pessoais e institucionais, bem como investimentos em políticas públicas de formação permanente de professores em cursos de engenharias no Brasil.

Biografia do Autor

Juliana Fernandes Rocha, Universidade de Uberaba (UNIUBE)

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), graduada em Pedagogia com ênfase em Educação Especial pela Universidade de Uberaba (UNIUBE). Atualmente é assistente pedagógica na Universidade de Uberaba e professora na Rede Municipal de Uberaba.

Acir Mario Karwoski, Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Doutor em Letras pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com Pós-Doutorado em Educação pela Universidade da Califórnia Santa Bárbara (UCSB). É docente permanente do Programa de Pós-graduação em Educação na Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Coordena o grupo de pesquisa GPELLP - Educação, Linguagens e língua portuguesa, certificado pelo CNPq/UFTM.

Luciana Beatriz de Oliveira Bar de Carvalho, Universidade de Uberaba - UNIUBE.

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), fez Estágio de Doutorado Sanduíche na área de História da Educação na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa (UL). Coordenou o projeto OBEDUC/PROLER/CAPES. É avaliadora do INEP/MEC, autoriza e reconhece cursos na área de educação.

Referências

ABREU, Maria Célia; MASETTO, Marcos Tarciso. O professor universitário em aula: prática e princípios teóricos. São Paulo: Cortez, 1990.

ANDRADE, Neusa Abadia. Docência nos cursos de Engenharia e a utilização das TIC: em foco o desenvolvimento profissional docente. 2016. 150 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba - MG, 2016.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2002.

BRASIL. Lei n.º 13.005, de 26 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, Edição Extra, ano CLI, n.120-A.

BORGES, Maria Celia. Formação de professores: desafios históricos, políticos e práticos. São Paulo: Paulus, 2013.

FAVA, Rui. Educação 3.0: aplicando o PDCA nas instituições de ensino. São Paulo: Saraiva, 2014.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

LIMA, Dirleia dos Santos; ANDREATTA-DA-COSTA, Luciano. A formação docente em programas de pós-graduação em Engenharia de uma universidade federal brasileira: diagnóstico e perspectivas. RBPG, Brasília, v. 14, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.21713/2358-2332.2017.v14.1450. Acesso em: 5 jun. 2018.

MARINI, Thereza. A função do ensino e a formação do professor universitário. São Paulo: Paulus, 2013.

MASETTO, Marcos Tarciso; LINHARES, Martha Maria Prata; KELLER-FRANCO, Elize; GAETA, Cecília; ZUZOWKY-TAVARES, Cristina; SCHULZE, Tiago Rodrigues. The cooperative curriculum in engineering: curricular innovation and professors development. Revista Profissão Docente, Uberaba, MG, v.10, n. 22, p. 108-123, jul./dez, 2010.

MASETTO, Marcos Tarciso. Didática: a aula como centro. 4. ed. São Paulo: FTD, 1997.

MASETTO, Marco Tarciso. Trilhas abertas na universidade: inovação curricular, práticas pedagógicas e formação de professores. São Paulo: Summus, 2018.

MESQUITA, Elza. Formação inicial, profissão docente e competências para a docência: a visão dos futuros professores. In: FORMOSINHO, João; MACHADO, Joaquim; MESQUITA, Elza. (Org.). Formação, trabalho e aprendizagem: tradição e inovação nas práticas docentes. Lisboa: Edições Sílabo, 2015. p. 19-41.

NITSCH, Julio Cesar; BAZZO, Walter Antonio; TOZZI, Marcos José. Engenheiro-professor ou professor-engenheiro: reflexões sobre a arte do ofício. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 32, 2004, Brasília, DF. Anais eletrônicos[...]. Brasília, DF: ABENGE, 2004. Disponível em: http://www.abenge.org.br/cobenge/arquivos/15/artigos/10_227.pdf. Acesso em: 3 jun. 2018.

OLIVEIRA, Maria Rita. A formação de professores e a sua centralidade em didática e currículo. In: OLIVEIRA, Maria Rita N. S. (Org.). Professor: formação, saberes e problemas. Porto: Porto Editora, 2014. p. 17-32

PIMENTA, Selma Garrido.; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2018.

QUADRADO, J. C. Organizações de Engenharia no mundo. Revista de Ensino de Engenharia, São Paulo, v. 32, n. 3, p. 19-24, 2013. Disponível em: http://revista.educacao.ws/revista/index.php/abenge/article/view/233/159. Acesso em: 2 jun. 2017.

SOUTHWELL, Myriam. Docencia, tradiciones y nuevos desafios em el escenario contemporáneo. In: YUNI, José Alberto. (Comp.) La formación docente: complejidad y ausencias. Córdoba: Encuentro Grupo Editor, 2009. p. 169-199.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Alternativas pedagógicas para a formação do professor da educação superior. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro; VIANA, Cleide Maria Quevedo Quixadá. (Org.) Docentes para a educação superior: processos formativos. Campinas, SP: Papirus, 2010. p. 13-27.

Downloads

Publicado

2021-09-03

Como Citar

Rocha, J. F., Karwoski, A. M., & Carvalho, L. B. de O. B. de. (2021). Perspectivas da didática em programas stricto sensu de Engenharia Civil no Brasil. Revista Profissão Docente, 21(46), 01–14. https://doi.org/10.31496/rpd.v21i46.1391

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)