Retratos da produção acadêmica sobre o direito à infância na escola de tempo integral

Autores

  • Cris Regina Gambeta Junckes Prefeitura Municipal de São José, SC

DOI:

https://doi.org/10.31496/rpd.v22i47.1488

Palavras-chave:

educação integral , infância, criança, Educação Básica

Resumo

Este trabalho tem por objetivo destacar como o direito à infância está sendo considerado na política educacional brasileira, nas propostas de educação integral, por meio da análise da produção acadêmica selecionada no portal de teses e dissertações da Capes, na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações e nos Anais das reuniões da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. Neste estudo constatou-se que as pesquisas sobre a escola de tempo integral vêm se expandindo pelo território nacional e retratam a diversidade de sua caracterização. Foram analisadas oito pesquisas que focalizam o direito à infância na educação básica, sendo que todas contaram com a participação das crianças na análise da organização escolar. Nesse contexto, percebeu-se que se sobressaem formas variadas de ocupar o tempo das crianças, desconsiderando seus interesses e necessidades formativas, perdendo de vista os direitos sociais das crianças de participar, brincar e aprender de maneira significativa.

Biografia do Autor

Cris Regina Gambeta Junckes, Prefeitura Municipal de São José, SC

Possui graduação em Pedagogia com habilitação em Orientação Educacional pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC, Mestrado e Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, na linha de pesquisa Educação e Infância. É membro do Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Infância, Educação e Escola - GEPIEE/UFSC. Tem experiência na área de Educação atuando como professora e orientadora educacional da Educação Básica e, na formação inicial e continuada de professores, a partir dos seguintes temas: educação, infância, organização escolar, escola de tempo integral, direito à infância na educação infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental, avaliação, planejamento e prática pedagógica

Referências

AMARAL, A. C. T. do. O que é ser criança e viver a infância na escola: uma análise da transição da Educação Infantil para o ensino Fundamental numa escola municipal de Curitiba. Dissertação (Mestrado em educação) – Universidade Federal do Paraná, UFPR, Curitiba, 2008.

ARAÚJO, V. C. de. A brincadeira na instituição da educação infantil em tempo integral: o que dizem as crianças. Dissertação (Mestrado em educação) – Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora/MG, 2008

AZEVEDO, N. C. S. de. Programa "Cidadescola" no 1º ano do Ensino Fundamental em uma escola de Presidente Prudente: entre a ludicidade e a sala de aula. Dissertação (Mestrado em educação) – Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP, Presidente Prudente, 2012.

BRASIL. Lei 9394 de 20 de dezembro de 1996 – estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília: 1996.

CARVALHO, L. D. Educação (em tempo) Integral na Infância: ser aluno e ser criança em um território de vulnerabilidade. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Belo Horizonte, 2013.

COELHO, L. M. C. da C. Alunos no ensino Fundamental, ampliação da jornada escolar e educação integral. In: ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, nº 34, 2011, Natal. Anais... Natal, RN: ANPEd, 2011.

COELLO, L. M. C. da C.; HORA, D. M. Alunos em tempo integral no Estado do Rio de Janeiro: universalidade ou focalização? In: ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, nº 36, 2013, Goiânia. Anais... Goiânia, GO: ANPEd, 2013.

JUNCKES, C. R. G. Escola de Tempo Integral e o direito à infância: uma análise da produção acadêmica (1988-2014). 2015. 214 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis, SC, 2015.

MACIEL, R. R. A. Experiência pedagógica pela linguagem poética e corporal. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Caxias do Sul, UCS, Caxias do Sul, RS, 2011.

MARCHIORI, A. F. A criança como "sujeito de direitos" no cotidiano da Educação Infantil. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Espírito Santo, UFES, Vitória, ES, 2012.

MARQUES, L. P. et al. A educação em tempo integral no município de Juiz de Fora. In: COELHO, Lígia Martha Coimbra da Costa (org.) Educação integral em tempo integral: estudos e experiências em processo. Petrópolis, RJ: DP et Alii; Rio de Janeiro: FAPERJ, 2009.

MATTOS, Z. S. Escola de Educação Infantil em tempo integral da rede pública municipal de Juiz de Fora: a perspectiva da infância. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Petrópolis, UCP, Petrópolis, RJ, 2009.

MAURÍCIO, L. V. Escola pública de horário integral: demanda expressa pelas representações sociais. (2001). Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Rio de Janeiro, 2001.

MELLO, S. Infância e humanização: algumas considerações na perspectiva histórico-cultural. Perspectiva: Revista do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina. v. 25, n 1, jan./jun. 2007. Florianópolis: Editora da UFSC: NUP/CED, 2007, p. 83-104.

NUNES, G. A. do N. Escola de tempo integral: os sentidos e significados atribuídos pela criança. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, PUC, Goiânia, 2013.

PIMENTEL, M. E. C. O “direito à infância na escola”: o estágio docente como campo de pesquisa. 2014. 197 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, Florianópolis, SC, 2014.

PINTO, M. R. B. A condição social do brincar na escola: o ponto de vista da criança. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC. Florianópolis, SC, 2003.

QUINTEIRO, J. Infância e escola: uma relação marcada por preconceitos. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, 2000.

QUINTEIRO, J. O direito a infância na escola. Zero a Seis: Revista eletrônica editada pelo núcleo de estudos e pesquisas de educação na primeira infância. Centro de Ciências da Educação. Universidade Federal de Santa Catarina. n. 24, jul./dez. 2011, p. 22-35. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/zeroseis/issue/archive. Acesso em: 22 jun. 2021.

QUINTEIRO, J.; C. D. C de (Org.). Participar, brincar e aprender: exercitando os direitos da criança na escola. Araraquara, SP: Junqueira & Marin; Brasília: CAPES, 2007.

QUINTEIRO, J.; CARVALHO, D. C. de; S., M. I. B. Infância na escola: a participação como princípio formativo. In: QUINTEIRO, J.; CARVALHO, D. C. de. (orgs). Participar, brincar e aprender: exercitando os direitos da criança na escola. Araraquara, SP: Junqueira & Marin; Brasília, DF: CAPES, 2007.

QUINTEIRO, J.; CARVALHO, D. C. de. Infância, escola e formação de professores: relações e práticas pedagógicas em debate. In: Crianças - infâncias, culturas e práticas pedagógicas. Cuiabá: Editora da UFMT, 2012, v. 1, p. 125-148.

RIBETTO, A.; MAURICIO, L. V. Duas décadas de educação em tempo integral: dissertações, teses, artigos e capítulos de livros. Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 80, p. 137-160, abr. 2009.

RODRIGUES, J. B. M. A construção de uma escola de Educação Infantil de tempo integral: "cavando os achadouros da infância". Dissertação (Mestrado em educação) – Universidade Regional do Noroeste do Rio Grande do Sul, UNIJUI, Ijuí, RG, 2012.

ROSA, V. S. da. A função da escola e o papel do professor no Programa Mais Educação (2007-2012). 2013. 231 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis, 2013.

SAVIANI, D..Concepção de dissertação de mestrado centrada na ideia de monografia de base. Educação Brasileira, Brasília, v. 13, p. 159-168, jul./dez. 1991.

Downloads

Publicado

2022-12-04

Como Citar

Junckes, C. R. G. (2022). Retratos da produção acadêmica sobre o direito à infância na escola de tempo integral. Revista Profissão Docente, 22(47), 01–25. https://doi.org/10.31496/rpd.v22i47.1488

Edição

Seção

Dossiê - Educação Integral