As implicações das contratações temporárias para a docência no ensino superior

Autores

  • Adelino Francklin Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG, Brasil
  • Maria Cristina da Silveira Galan Fernandes Universidade Federal de São Carlos – UFSCar, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.31496/rpd.v24i49.1587

Palavras-chave:

capital científico, habitus profissional, trabalho docente

Resumo

O presente artigo discute as condições de trabalho dos professores temporários da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Tem por objetivo analisar as implicações da instabilidade dos cargos dos professores temporários para o ensino, a pesquisa, a extensão e a gestão acadêmica na UEMG. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas, gravadas e transcritas, com professores temporários de uma das 20 unidades acadêmicas da UEMG. A pesquisa é qualitativa e se amparou na Análise de Conteúdo proposta por Bardin (2002) e nos conceitos de habitus, campo e capitais de Pierre Bourdieu. Entre os resultados obtidos, constatam-se a elaboração de projetos de extensão e pesquisa para serem executados em curto prazo e elevada rotatividade de professores, provocando prejuízos para o ensino e para a gestão acadêmica. Nessa perspectiva, as práticas dos docentes são alteradas, visto que são resultantes das relações entre habitus, campo e capital (Maton, 2018).

Biografia do Autor

Adelino Francklin, Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG, Brasil

Doutor em Educação pela Universidade Federal de São Carlos, mestre em Educação pelo Centro Universitário Moura Lacerda. Possui Licenciatura Plena em História pelo UNIFEG (2004), Licenciatura Plena em Filosofia pela UFLA (2017) e Licenciatura Plena em Pedagogia pela UNIFRAN (2018). Possui Pós-Graduação Lato Sensu em Mídias na Educação pela UFOP (2014). Atualmente é professor na Faculdade de Educação da Universidade do Estado de Minas Gerais.

Maria Cristina da Silveira Galan Fernandes, Universidade Federal de São Carlos – UFSCar, Brasil

Doutora em Educação. Professora efetiva na Universidade Federal de São Carlos. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1987), mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1994) e doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/Araraquara (2002). Atuou como professora e pesquisadora do Centro Universitário Moura Lacerda (CUML) no período de 1990 a 2008, tendo feito parte do corpo docente do Programa de Pós-Graduação - Mestrado da referida Instituição no período de 2003 a 2008. Atualmente é professora associada do departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). 

Referências

AGUIAR, A. Illusio. In: CATANI, A. M., et al. (org.). Vocabulário Bourdieu. 1 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2017. p. 231-233.

AMADO, L. A. S.; MANCEBO, D. A universidade no século XXI: entre o discurso e a prática. Série-Estudos, Campo Grande, n. 16, p. 93-106, jul./dez., 2003. Disponível em: http://www.serie-estudos.ucdb.br/index.php/serie-estudos/article/view/510/404. Acesso em: 09 maio 2023.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2009.

ARANTES, B. O., et al. Levantamento do Registro das ações de extensão no SIGA/UEMG: História e perspectiva de futuro. Cataventos, Cruz Alta, v. 12, n. 2, p. 13-26, dez., 2020. Disponível em: https://revistaeletronica.unicruz.edu.br/index.php/cataventos/article/view/287. Acesso em: 09 maio 2023.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2002.

BOSI, A. P. A precarização do trabalho docente nas instituições de ensino superior do Brasil nesses últimos 25 anos. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 101, p. 1503-1523, set./dez. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v28n101/a1228101.pdf. Acesso em: 09 maio 2023.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. Trad. Denice Barbara Catani. São Paulo: Editora Unesp, 2004.

BOURDIEU, P. O diploma e o cargo: relações entre o sistema de produção e o sistema de reprodução. In: NOGUEIRA, M. A.; CATANI, A. (org.). Escritos da Educação. 9 ed.Petrópolis: Vozes, 2007. p. 127-144.

BOURDIEU, P. et al. A miséria do mundo. Tradução de Mateus S. Soares Azevedo et al. 9. ed., Petrópolis: Vozes, 2012. 747p.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. Trad. Silvana Finzi Foá. São Paulo: Xamã, 1996.

GRENFELL, M. Metodologia. In: GRENFELL, M.. Pierre Bourdieu: conceitos fundamentais. Trad. Fábio Ribeiro. Petrópolis: Vozes, 2018. p. 276-295.

HARVEY, D. O neoliberalismo: história e implicações. Trad. Adail Sobral; Maria Stela Gonçalves, 5. ed., São Paulo: Edições Loyola, 2014.

LAHIRE, B. Campo. In: CATANI, A. M. et al. (org.). Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017, p. 64-66.

MANCEBO, D. Agenda de pesquisa e opções teórico-metodológicas nas investigações sobre trabalho docente. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 99, p. 466-482, maio/ago., 2007a. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v28n99/a09v2899.pdf. Acesso em: 09 maio 2023.

MANCEBO, D.; GOULART, S. M. S.; DIAS, V. da C. Trabalho Docente na UERJ (1995-2008): intensificação, precarização e efeitos de subjetivação. SEMINÁRIO INTERNACIONAL DA REDE DE PESQUISADORES SOBRE ASSOCIATIVISMO E SINDICALISMO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO, 1. Rio de Janeiro, abr., 2010. Anais[...]; Rio de Janeiro, abr., 2010. Disponível em:

https://redeaste.irice-conicet.gov.ar/sites/default/files/Mancebo-Goulart-Dias.pdf. Acesso em: 09 maio 2023.

MATON, K. Habitus. In: GRENFELL, M. Pierre Bourdieu: conceitos fundamentais. Trad. Fábio Ribeiro. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018. p. 73-94

MINAS GERAIS. Caderno 1 – Diário do Executivo. Belo Horizonte, 03 de julho de 2021. Ano 129, n. 131, p. 35, 2020c. Disponível em: http://jornal.iof.mg.gov.br/xmlui/handle/123456789/251148?paginaCorrente=35&posicaoPagCorrente= 251182&linkBase=http%3A%2F%2Fjornal.iof.mg.gov.br%3A80%2Fxmlui%2 Fhandle%2F123456789%2F&totalPaginas= 62&paginaDestino=1&indice=0. Acesso em: 09 maio 2023.

PASSOS, R. G. O trabalho do professor substituto na FSS/UERJ: limites e impasses frente à precarização. Trajetória da Faculdade de Serviço Social da UERJ: 70 anos de história. Rio de Janeiro: nov. 2014. p. 339-355.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no Ensino Superior. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2014. 279 p.

RUFINO, L. G. B.; SOUZ|A NETO, S. de. A constituição do habitus profissional e dos saberes dos professores: uma análise sobre o campo da formação docente à luz das concepções de Pierre Bourdieu. In: SUFICIER, D. M.; MUZZETI, L. R. (org.). Leituras de Pierre Bourdieu na Pesquisa em Educação. Araraquara: Letraria, 2020. 348 p.

SEIDL, E. Jogo. In: CATANI, A. M. et al. (org.). Vocabulário Bourdieu. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2017. p. 241-243.

SETTON, M. da G. J. A teoria do habitus em Pierre Bourdieu: uma leitura contemporânea. Revista Brasileira de Educação, n. 20, p. 60-70, maio/jun./jul./ago., 2002.

THIRY-CHERQUES, H. R. Pierre Bourdieu: a teoria na prática. Revista de Administração Pública - RAP, Rio de Janeiro: FGV, v. 40, n. 1, p. 27-55, Jan./Fev. 2006.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS. SOBRE a UEMG. 01 de fevereiro de 2019. Belo Horizonte: UEMG, 2019a. Disponível em: http://uemg.br/home/universidade/sobre-a-uemg. Acesso em: 09 maio 2023.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Edital 06/2019 – Programa Institucional de Apoio à Pesquisa – PAPq/UEMG. Belo Horizonte: UEMG, 2019b. Disponível em: https://uemg.br/component/phocadownload/category/399-edital-06-2019. Acesso em: 09 maio 2023.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Diretório dos Grupos de Pesquisa. 22 de janeiro de 2019. Belo Horizonte: UEMG, 2019c. Disponível em: https://uemg.br/pesquisa/pesquisa/grupos-de-pesquisa. Acesso em: 09 maio 2023.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Edital 01/2020 – Programa de Apoio a Projetos de Extensão da UEMG – PAEx/UEMG. Belo Horizonte: UEMG, 2020a. Disponível em: https://uemg.br/component/phocadownload/category/511-edital-paex-01-2020. Acesso em: 09 maio 2023.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Resolução COEPE/UEMG Nº 273, de 21 de julho de 2020. Regulamenta a composição dos Colegiados de Curso de Graduação, estabelece normas complementares para a criação de Departamentos Acadêmicos na Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG. 30 de Julho de 2020. Belo Horizonte: UEMG, 2020b. Disponível em: http://uemg.br/resolucoes-coepe/4552-resolucao-coepe-uemg-n-273-de-21-de-julho-de-2020. Acesso em: 09 maio 2023.

WACQUANT, L. Habitus. In: CATANI, A. M. et al. (org.). Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017, p. 213-217.

Downloads

Publicado

2024-07-08

Como Citar

Francklin, A., & da Silveira Galan Fernandes, M. C. (2024). As implicações das contratações temporárias para a docência no ensino superior. Revista Profissão Docente, 24(49), 1–16. https://doi.org/10.31496/rpd.v24i49.1587